ACADEMIA MERITUS - BLOG

Atividade física na infância, importâncias

Ao final do estudo chegamos às seguintes conclusões

Os adolescentes têm muita energia pra pôr pra fora, e nada melhor que a atividade física pra ajudar a usar essa energia toda. Além disso, junto com a adolescência vem a vaidade. Eles começam a se olhar mais no espelho, a despertar o interesse pelo sexo oposto. É o momento ideal pra incentivar a prática de atividades físicas.

Mas muitos deles preferem ficar horas em frente à TV jogando vídeo game ou atuando em jogos que exigem pouca movimentação, o que é perigo em médio e longo prazos. Os pais ficam preocupados, com toda razão, mas não sabem o que fazer para evitar os problemas que podem surgir no futuro. Para ensinar os filhos a adotarem algumas mudanças de hábito, como alimentação, atividades físicas, uma boa noite de sono, é preciso ter jogo de cintura para convencer os teimosos adolescentes.

O que fazer ? Criatividade para despertar a vontade do jovem

Em primeiro lugar, os pais têm que ter muita paciência e jogo de cintura. Muitas vezes o adulto não sabe lidar com os adolescentes e sobrecarrega o jovem com muitas cobranças, o que logo cria um desconforto que põe tudo a perder.

É preciso lembrar que eles têm características próprias, e lidar com isso requer sabedoria e criatividade. O pai precisa entrar naquele mundo, orientar, mas nunca se impor. Jogar claro, mostrar os benefícios da atividade física regular, sempre chamando a atenção para o fato de que não adianta ficar forte de um dia para o outro, que não vale a pena recorrer a nenhuma substância pra esse fim.

Vários esportes normalmente devem ser apresentados ao adolescente nessa fase de mudanças do corpo e das exigências do mundo. É a hora de experimentar, ver a aptidão, o gosto do menino pela atividade física. Um bom programa de atividades para essa faixa etária, sem exageros e com boas características de carga, seria:

Atividade aeróbica (de preferência que ele possa fazer ouvindo música): Pode ser corrida, caminhada, artes marciais, natação (as modalidades mais indicadas são o nado crawl e o nado costas).

Musculação: Importantíssimo que seja bem orientada, voltada para a qualidade de vida, nunca para ganho muscular. Lembre que os “teens” ainda estão em processo de crescimento, e o exagero vai prejudicar o desenvolvimento ósseo, muscular.

Frequência ideal: Como em qualquer outra idade, mas de modo ainda mais acirrado, seja qual for a atividade física, ela deve ser prazerosa, senão o adolescente não adere. A frequência ideal é 3 vezes por semana, em sessões de no máximo 40-45 minutos, trabalhando em intensidade média pra baixa. O esporte não deve condicionar rotinas estressantes à vida social dos garotos e das meninas. As atividades devem ser curtas pra que eles não saiam exaustos.

À medida que o jovem vai demonstrando interesse por algum esporte, os pais devem incentivar a prática, mas sem obrigá-lo a seguir em níveis muito exigentes. O trabalho deve ser feito aos poucos, permitindo que o adolescente conheça as características e benefícios do esporte , com a melhor orientação possível. Afinal, antes de qualquer resultado, tem que haver a aderência ao exercício.

Não existe um segredo para fazer com que as pessoas passem a gostar mais de esportes, principalmente com adolescentes, mas se esse trabalho for feito desde cedo, o indivíduo pode crescer e viver mais e com melhor qualidade de vida.

Fonte: Saúde Plena


MAIS NOTÍCIAS